sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Deus e o Universo

O capítulo 3 do último livro da série do Guia do Mochileiro das Galáxias (Praticamente Inofensiva) diz o seguinte:

"O Guia do Mochileiro das galáxia teve, no que chamamos ridiculamente de passado, muito o que dizer sobre universos paralelos. No entanto, a maior parte desse conteúdo é incompreensível para qualquer um abaixo do nível de Deus Avançado e, como já havia sido determinado que todos os deuses conhecidos tinham surgido uns bons 3 milionésimos de segundo após o início do universo e não, como costumam dizer por aí, uma semana antes, eles já têm muita coisa para explicar só por causa disso e não estão disponíveis para tecer comentários sobre temas profundos de física."

É uma idéia interessante. E se Deus não criou o Universo? E se ele surgiu com o universo?

Aliás, se o universo é tudo o que existe e Deus existe, nem tem como haver Deus antes do Universo. Se Deus existe, faz parte de tudo o que existe e, portanto, faz parte do Universo.

Ou Deus é parte do Universo ou é todo o Universo, não podendo existir fora dele, pois existindo, faz parte de tudo o que existe ou é tudo o que existe.

Sendo Deus todo o Universo, temos uma visão panteísta da divindade.
Sendo Deus parte do Universo, cabe novas perguntas:
1 - Houve época em que não houvesse Deus no universo? Nesse caso o que, porque e como originou Deus?
2 - Houve época em que Deus fosse todo o Universo?Nesse caso, em que momento e porque surgiu a parte não-Deus do Universo?
3 - Sempre houve e distinção entre Deus e não-Deus no Universo?

Mais outras perguntas:
1 - Se Deus não é todo o Universo, então o que é Deus?
2 - Se Deus é todo o Universo, então porque chamá-lo de Deus e não de Universo?

Um comentário:

eduardo lopes disse...

Existe uma visão, entre judeus, de que Deus "não existe", ou seja, não pode manifestar-se existente no tempo e no espaço sem destruí-los. Como se Ele fosse uma espécie de essência sem substrato, não estando sujeito ao tempo nem à existência. Tradições antigas, registradas na Zohar e no Talmude dão conta de interpretações semelhantes.

Para mais veja: Sobre Deus e o Sempre - Nilton Bonder