quarta-feira, 10 de agosto de 2005

Exponencial

[2004]
Vou colocar aqui um artigo muito interessante extraído do livro "Bilhões e Bilhões" do Carl Sagan. Tem bastante a ver com as aulas que eu tive sobre ecologia de populações no mestrado.


As exponenciais constituem a idéia central por trás da crise da população mundial. Durante a maior parte da existência humana sobre a Terra, a população era estável, com os nascimentos e as mortes quase em equilíbrio. Depois da invenção da agricultura, a população humana deste planeta começou a aumentar, entrando numa fase exponencial, que está muito longe do estado estacionário. No presente, o tempo de duplicação da população mundial é de cerca de 40 anos. Como Malthus apontou em 1798, uma população que cresce exponencialmente vai superar qualquer aumento concebível de alimentos. Nenhuma Revolução Verde, nenhum cultivo de plantas fora do solo, nenhum método que faça os desertos florescerem, nada disso poderá dar conta de um crescimento populacional exponencial.


Não há, tampouco, solução extraterrestre para esse problema. Atualmente, há mais 240.000 pessoas nascendo do que morrendo a cada dia. Estamos muito longe de poder enviar 240.000 pessoas para o espaço a cada dia. Mesmo que fosse possível enviar todo mundo sobre a Terra para planetas de estrelas distantes a uma velocidade maior que a da luz, quase nada mudaria - todos os planetas habitáveis da Via Láctea estariam lotados em aproximadamente um milênio. A menos que diminuamos nossa taxa de reprodução. Nunca subestime uma exponencial.


Parece estranho. Na maioria das vezes eu leio ou ouço as pessoas falando como se as exponencias tivessem deixado de ser um problema. Nunca deixou. Podemos ter postergado a solução desse problema com o uso de tecnologias mais avançadas, mas o poder da tecnologia não é infinito. O nosso planeta não é capaz de suportar um número infinito de pessoas.

Vamos lá, comentem!